TIVIT BLOG

Últimos Posts

Populares

Encontre por categoria
TIVIT One Cloud
By
Abril 10, 2017

Entenda a diferença entre Cloud e Hosting

Em tempos de crise e orçamentos apertados empresas de todos os tamanhos, e até mesmo startups, procuram formas eficientes para atender suas necessidades de hospedagem.

 

Com a chegada do cloud computing, uma nova possibilidade de hospedagem nasceu, diferente do modelo tradicional de hospedagem que o mercado conhecia como hosting.

Embora a nuvem não seja mais novidade, alguns profissionais ainda confundem ambos os serviços de hospedagem. Por isso neste post, vamos explicar as principais diferenças entre eles.

 

 Hosting ou hospedagem tradicional

 

Conhecemos o hosting ou hospedagem tradicional, como uma forma de oferecer recursos exclusivos em um ambiente que hospeda aplicações, soluções de TI ou ativos, onde a responsabilidade de gerenciar tarefas de manutenção e manter tudo funcionando é papel da empresa que oferece esse tipo de hospedagem.

 

Para isso a empresa que fornece serviços de hosting disponibiliza a infraestrutura, como por exemplo o data center para armazenar dados do seu cliente protegendo, replicando e garantindo a segurança dessas aplicações. Existem duas formas de hosting, a hospedagem dedicada ou a compartilhada.

 

 Hospedagem dedicada:

 

Neste modelo uma empresa paga os recursos completos de um ou mais servidores de um provedor de serviços. O cliente tem uma quantidade definida de largura de banda dedicada, CPU, RAM e espaço na unidade e tem controle total sobre os recursos dos servidores.

 

Hospedagem compartilhada:

 

Já a hospedagem compartilhada, como o próprio nome diz, você paga por uma quantidade definida de armazenamento em um único servidor e os recursos desse servidor são compartilhados, sendo a responsabilidade do gerenciamento, manutenção e atualização a cargo da empresa que hospeda.

Este modelo de hosting é comum entre pequenas e médias empresas, por ser um modelo econômico e de baixa manutenção para hospedar por exemplo um site ou aplicações.

 

Características do hosting

 

No modelo tradicional de hospedagem, principalmente a compartilhada, os recursos de um único servidor são compartilhados entre clientes diferentes, e se por acaso o servidor enfrenta algum problema técnico ou alguma falha, todos os hospedados podem ser afetados.

 

Talvez o desempenho poderá ser reduzido em caso de picos de tráfego de dados. Além disso, com o hosting você paga por uma quantidade pré-definida de armazenamento e processamento, o que pode ser interessante para empresas com um fluxo previsível de trafego.

 

Caso este não seja o seu modelo de negócio, e o seu tráfego seja instável e possa aumentar rapidamente, como acontece por exemplo em e-commerce quando realizam alguma promoção ou acontece alguma baixa no dólar, você pode se surpreender negativamente com a resposta deste tipo de armazenagem.

 

Nestes casos, será preciso se adaptar comprando espaço adicional no servidor para aumentar o seu armazenamento e poder de processamento, mas caso o tráfego volte ao normal, você poderá pagar um preço por um período que não foi utilizado.  

 

Hospedando em cloud

 

Falamos bastante aqui sobre cloud computing, que nada mais é do que o armazenamento de dados e aplicações na nuvem, que oferece um nível de escalabilidade maior do que a hospedagem tradicional. Sendo um modelo de computação baseado no compartilhamento de recursos, que não exige servidores locais para lidar com os dados.

 

Os provedores de nuvem ofertam seu espaço de armazenamento virtual sob demanda, conforme a necessidade do cliente. Ao invés de você pagar por uma quantidade fixa de espaço inicial com o modelo hosting, você paga pelo o que realmente usa, falando do modelo de nuvem pública.

 

Utilizando a nuvem, a carga é equilibrada em um cluster de vários servidores. As informações e aplicativos contidos nesses servidores são espelhados em todo o cluster, o que significa que, se um servidor individual cair, não há perda de informações ou tempo de inatividade. 

 

Esta redundância aumenta a elasticidade da nuvem tornando este serviço mais resistente. Com a nuvem é muito difícil que problemas com aplicativos ou dados afetem o seu desempenho.

 

Características do Cloud Computing

 

Elasticidade - Quando falamos de aumento de elasticidade, um dos principais benefícios encontrados nos serviços de nuvem, nos referimos ao aumento da capacidade de armazenamento e processamento de dados, além de uma redução de estrutura de forma simples.

 

Ou seja, a nuvem é capaz de trabalhar de acordo com a demanda que a sua empresa precisa, aumentando ou diminuindo de uma maneira fácil a sua capacidade de armazenamento.   

 

Escalabilidade - Com uma grande variedade de formatos e escopos de serviços, as soluções em nuvem permitem que seu negócio seja escalável, contratando serviços na medida em que são necessários, sem necessidade de grande investimento de uma só vez nem correndo o risco de operar com uma estrutura inferior às suas necessidades reais.

 

Pague pelo uso e reduza custos - Como a estrutura usada tem toda esta escalabilidade e elasticidade de uso, o seu custo segue a mesma premissa, ou seja, você só paga por aquilo que efetivamente consome e isso impacta positivamente seu negócio e sua operação.

 

Com a computação em nuvem é possível alocarmos melhor o investimento de acordo com o que a sua empresa realmente vai utilizar. Sabendo gerenciar os serviços a redução de custos com infraestrutura é bastante perceptível. 

 

Conclusão

 

Ao compararmos hosting e cloud computing, o modelo de cloud que se aproxima desta comparação seria o IaaS (Infrasctruture as a Service), infraestrutura como serviço, que abrigam, executam e mantem todo o hardware que o cliente precisa, e ele paga apenas pelos recursos utilizados, um exemplo interessante de se comparar é com a forma que pagamos pela eletricidade em nossas residências, apenas pelo o que usamos.

 

Umas das principais diferenças entre os modelos é que o cloud pode ser mais rapidamente escalável do que a hospedagem tradicional. Se um aplicativo ou site recebe mais ou menos tráfego, os servidores de nuvem escala para cima e para baixo automaticamente, sem a necessidade de adicionar ou remover manualmente o espaço no servidor.

 

Falando em questões contratuais, com o hosting é mais fácil que a empresa que oferece o serviço se adeque aos termos contratuais que o cliente que está contratando precisa. Já com os provedores públicos de cloud, os contratos são rígidos e costumam seguir um mesmo padrão para qualquer cliente.

Seja qual for o caminho que a sua empresa opte, é preciso ter certeza de que todas as suas necessidades serão atendidas, seja no modelo tradicional de hosting ou com a nuvem.

 

Gostou do nosso post?

Quer entender um pouco mais sobre provedores de cloud?

 

Clique aqui e veja a comparação entre AWS e Microsoft Azure

Migrar para a Nuvem

 

Receba novidades

Nova call to action
Nova call to action

Categorias

Ver todas