TIVIT BLOG

Últimos Posts

Populares

Encontre por categoria
Carlos Gazaffi
By
Maio 03, 2018

M-Payment vai encantar seus clientes

Esse artigo foi postado originalmente no linkedin, acesso-o aqui.

 

A popularização de qualquer novo dispositivo ou processo não ocorre como um passe de mágica. Isso passa necessariamente por uma série de mudanças culturais, além, é claro, do avanço técnico e redução de custos da nova tecnologia. Embora não seja a novidade do próximo verão, o M-Payment ganha força no Brasil, e isso pode em breve aquecer a economia digital no país. A ampliação do acesso aos pagamentos móveis, cada vez mais baratos, ágeis e fáceis de usar, cria um cenário de novas oportunidades para empresas e pessoas.

 

O número de compradores que usam pagamentos móveis digitais por aqui deve chegar a 80 milhões até 2018, segundo pesquisa da consultoria Frost & Sullivan. Além da substituição do uso de dinheiro vivo, o M-Payment possibilita inclusão financeira e bancarização da população de baixa renda, oferece mais facilidade, segurança e praticidade para varejistas, consumidores e transações financeiras entre indivíduos, e ainda amplia a possibilidade de um atendimento personalizado às demandas de clientes.

O Brasil tem a particularidade de possuir um grande número de linhas móveis habilitadas e uma população em grande parte desbancarizada.

 

De acordo com dados do IPEA, são 55 milhões de adultos no país sem conta bancária, enquanto a Anatel divulgou em junho deste ano que há 282,4 milhões de linhas móveis ativas. Outro dado otimista para a disseminação do M-Payment no Brasil vem do próprio Banco Central: o uso de telefones celulares e outros dispositivos móveis em transações bancárias saltou 2.275%, um crescimento ainda maior do que o atendimento pela internet, que aumentou 135% no período e responde hoje por 40% das operações.

 

Consumidores das classes C, D e E, por exemplo, são economicamente ativos, mas não estão vinculados a nenhum banco, nem utilizam cartão de crédito. Têm, portanto, grande potencial de se beneficiarem da expansão do M-Payment. Nesse contexto, o encontro entre a expertise de bancos e operadoras pode viabilizar a realização de pagamentos móveis em escala. Logo, essa parcela da população poderá realizar transações de forma rápida, segura e conveniente, sem precisar circular com dinheiro no bolso ou pegar filas.

 

Com a evolução contínua das tecnologias de pagamentos, as instituições financeiras terão de atualizar seus meios e sistemas legados de back-office, a fim de apoiar a demanda do cliente para pagamentos digitais mais rápidos e em tempo real. Assim, terão que se dedicar ainda mais ao desenvolvimento de três campos que servem como base para o M-Payment: ferramentas para Gestão de Contas, Plataformas de Pagamentos e Processamento das Transações. A favor do usuário, está o cenário de grande competitividade entre as operadoras de telefonia no país, o que facilita a interoperabilidade dos pagamentos móveis e o fato de termos um sistema bancário e financeiro bastante avançado - fato ignorado por muitos.

 

Ao mesmo tempo, as grandes companhias podem se beneficiar da eliminação de intermediários para fortalecer o relacionamento e se aproximarem do usuário final. Ainda que a privacidade seja uma preocupação entre usuários em geral, as empresas poderão aproveitar dados ainda não explorados de operações para obter insights e criar marketing personalizado, além de transformar a relação entre varejistas consumidores, oferecendo experiências cada vez mais personalizadas.

 

Leia também nosso E-book de Transformação Digital e entenda como a tecnologia pode fazer parte da sua estratégia de negócio.

 

New call-to-action

Receba novidades

Nova call to action
Nova call to action

Categorias

Ver todas