O impacto da tecnologia de blockchain no varejo e bens de consumo

Últimos Posts

Populares

Encontre por categoria
Marcos Caruso
By
Fevereiro 27, 2020

O impacto da tecnologia de blockchain no varejo e bens de consumo

Imagine uma plataforma descentralizada para validação e registro de transações, segura e sem a necessidade de intermediários como bancos, cartórios e corretoras. O resultado é a minimização da burocracia, a redução de custos de operação e uma aceleração drástica nos processos. Este é o conceito do blockchain (cadeia de blocos), a tecnologia por trás dos bitcoins, que vem transformando o varejo e os bens de consumo.

 

O blockchain, como o nome sugere, é uma sequência de blocos de transações, que contém a informação de identificação do bloco (hash), do anterior, um registro temporal da transação e os dados da transação em si, os quais são protegidos por criptografia. Esse registro faz com que esta tecnologia seja um excelente livro-razão público, já que registra com segurança os dados de cada transação e, por conter o hash de cada bloco e do anterior, é praticamente impossível de ser forjada ou adulterada.

 

O recurso faz com que a informação, incluída de forma colaborativa ou competitiva entre os participantes, seja distribuída em milhares de dispositivos e possa ser acessada por todos os envolvidos. Entre os benefícios estão  a segurança por meio de dados criptografados, maior transparência, retorno sobre o investimento em menos tempo e automação de ações.

 

Você pode estar achando tudo isso muito interessante, mas quer saber como a tecnologia de blockchain funciona na prática, não é mesmo? Para começar, a solução, que foi criada para ser o meio de circulação dos bitcoins e outras criptomoedas, vem revolucionando e impactando inúmeros processos. Entre eles estão as novas formas de pagamento sem intermediários e o total acompanhamento do ciclo de vida de um produto, desde a produção até o descarte final.

Como o blockchain está impactando o varejo e os bens de consumo

Segundo um relatório da Deloitte, uma das maiores empresas de consultoria do mundo, o blockchain se tornará um ativo crítico para as indústrias de bens de consumo e varejo. O  estudo, batizado de "Nova Tecnologia no Bloco", analisou mais de 50 possibilidades de uso da tecnologia e a conclusão é de que o seu impacto é "enorme".

 

A previsão é de que o blockchain se torne uma tecnologia operacional padrão para os setores de consumo, manufatureiro e financeiro. A pesquisa cita, inclusive, dados de um levantamento do Gartner , que estima que o valor agregado de negócios que se utilizam da solução será de US$176 bilhões em 2025, e de mais de US$3,1 trilhões até 2030.

Observando a área de varejo, o blockchain pode impactar de forma profunda e irreversível diversos processos, como o Supply Chain (SCM), serviços de venda e pós venda, enriquecimento da experiência de compra, programas de fidelidade inteligentes, geração de cupons e pagamentos sem intermediários.

 

Uma aplicação prática recente no setor varejista é a parceria que a rede de supermercados Carrefour e a gigante Nestlé fecharam para a utilização de tecnologia de blockchain. O objetivo é rastrear a cadeia de suprimentos da Mousline, marca francesa de musseline de batata. A partir da implantação do recurso, os consumidores poderão escanear um QR Code com seus dispositivos móveis para saber exatamente o caminho percorrido pelas batatas de um pacote específico, bem como sua jornada até a loja específica da rede.

 

A parceria entre as empresas se baseou nos valores compartilhados, que são oferecer aos clientes maior transparência no setor alimentício, o que ajuda no fortalecimento das relações entre cliente e empresa. E este é só um exemplo de como o blockchain pode impactar as operações e até a forma como lida com o cliente; veja outras formas pelas quais esta tecnologia pode beneficiar a empresa varejista:

 

  • Segurança em transações diretas: como toda a cadeia pode ser verificada, visto que é pública, as transações diretas entre clientes e empresas ficam mais seguras e transparentes, sem a necessidade de intermediários, como bancos, por exemplo;

  • Pagamento em criptomoeda: as criptomoedas são, normalmente, registradas em blockchains, a adoção deste livro-razão facilita muito seu uso neste contexto

  • proteção de dados de clientes: com a criptografia e a identificação sequencial do blockchain, é mais fácil preservar os dados e o histórico de consumidores, além de ser mais rápida a identificação de eventuais tentativas de fraude.

Mais do que nunca, escolher participar da transformação digital, que inclui soluções como  blockchain, IoT, Big Data e Inteligência Artificial, deixou de ser uma questão de possibilidade de investimento e está se tornando uma questão de sobrevivência para o varejo e outros setores. Especificamente pensando nesta tecnologia, como visto, seu uso pode afetar não só aspectos puramente operacionais ou técnicos, mas também fortalecer a relação com o cliente por meio de recursos e serviços mais confiáveis, além de mais transparência.

 

Nesse cenário, é essencial que haja atualização e implantação de tecnologias disruptivas como o blockchain, desde que a estratégia seja realizada com a participação de parceiros consolidados e de alta performance. Eles devem entender as características do varejo, sua velocidade, seu alto grau de de individualização das relações com a empresa e seu dinamismo, para oferecer, assim, mais serviços relevantes e de impacto.

 

As possibilidades são amplas. A TIVIT pode apoiar na consultoria para entender os desafios, testar hipóteses e identificar o valor da sua oportunidade, criando novas experiências de negócios, desenvolvendo soluções, processos, modelos e quebrando paradigmas com o Blockchain.

 

Disrupção Tecnológica

Receba novidades

New call-to-action
Nova call to action

Categorias

Ver todas