TIVIT BLOG

Últimos Posts

Populares

Encontre por categoria
TIVIT One Cloud
By
Fevereiro 10, 2017

Provedores diversos? Saiba planejar e gerenciar

No post anterior, Multicloud | Uma boa estratégia para sua empresa! Falamos sobre como utilizar mais de um provedor de nuvem pode ser o melhor caminho para que sua empresa extraia os reais benefícios da Computação em Nuvem. Dando sequência a nossa Série sobre Multicloud, vamos falar sobre como planejar e gerenciar diversos provedores de nuvem.

Ao planejar uma implantação multicloud, é importante conhecer as várias questões de gestão e de integração que podem surgir neste modelo.

post_nuvem_nuvens-01-300x225.pngEnquanto a maioria das empresas são candidatas a adoção de uma estratégia multicloud, poucas irão optar por dividir e equilibrar suas aplicações e planejamento em várias opções de nuvem.

Mas, o que é Multicloud?

É quando as organizações usam uma combinação de serviços de computação em nuvem de diferentes fornecedores e obtém uma série de vantagens. Entretanto usuários multicloud também devem ter cuidado para evitar complexidade do modelo e custos desnecessários. A chave para o sucesso em uma estratégia multicloud  é o planejamento correto.

 

O primeiro passo para um planejamento multicloud eficaz é escolher o principal modelo de nuvem para o seu negócio.

 

Se você já está comprometido com um fornecedor de nuvem específica, há uma boa chance de que o prestador – ou aquele prestador do qual você utiliza no caso de utilizar vários – é o seu principal fornecedor para fins de planejamento multicloud.

 

Se for este seu caso, o modelo de nuvem em torno do qual você deve planejar e integrar seu ambiente multicloud será o tipo de serviço que o seu principal fornecedor oferece – software como serviço (SaaS), plataforma como serviço (PaaS) ou infraestrutura como serviço (IaaS).

 

Se você ainda não está comprometido com nenhum um provedor de nuvem, o primeiro passo é  avaliar suas aplicações para determinar o seu modelo de nuvem principal. Para fazer isso, identifique como os três modelos de nuvem mencionado acima se relacionam em suas aplicações e políticas de TI.

 

Uma outra abordagem é olhar para todas as suas potenciais aplicações em nuvem e atribuí-las a um modelo de nuvem. No entanto, isso pode ser difícil sem algumas projeções de custos de base. Caso opte por este caminho, comece pelo provedor líder de mercado em cada classe em sua geografia – por exemplo, Amazon para IaaS, Microsoft para PaaS e Salesforce para SaaS.

 

Para cada aplicação, pergunte-se se o líder de mercado poderia atendê-lo e em caso positivo, calcule o custo bruto de fazê-lo.  É melhor olhar para SaaS em primeiro lugar, em seguida, PaaS e então IaaS. SaaS e PaaS serão mais restritivas mas, geralmente, irão deslocar mais de suas despesas correntes.

 

Quando você tiver computado todos os aplicativos e os custos para cada um dos modelos de nuvem, aquele com o maior custo total deverá ser o seu modelo de nuvem principal para o planejamento multicloud.

 

Se a maioria dos seus aplicativos não estão na nuvem e você não pretende move-los, o seu modelo de nuvem principal é o seu próprio data center – e parte de seu plano multicloud deve incluir a integração entre a nuvem e o seu data center.

Os desafios do modelo multicloud

Mover uma aplicação para a nuvem pode não parecer uma alternativa tão simples, mas também não é um bicho de sete cabeças.

 

Primeiro, você deve escolher um provedor que corresponda às suas características de sua aplicação; então comparar os custos com os seus custos internos e finalmente trabalhar na integração dos fluxos de trabalho entre o aplicativo em nuvem e os seus processos de TI restantes.

 

O modelo Multicloud complica um pouco este processo pois você estará escolhendo vários fornecedores e a escolha de um pode acabar afetando os custos dos outros por causa da diferenças nos custos de integração.

 

É importante também considerar o custo de gerenciamento de várias nuvens e como isolar o problema, caso você tenha um problema de aplicação.

 

Combinar as aplicações com a nuvem correta é um processo muito parecido com a escolha de um provedor. Se você seguiu a sequência de características e benefícios em todos os tipos de serviços em nuvem correspondentes, você identificou que os provedor de nuvem possuem capacidades distintas, quais são elas e como usar esses recursos.

 

À medida que novas aplicações tornam-se candidatas para a nuvem, aplique essa matriz de características e benefícios para garantir que você escolha sempre o provedor que melhor se adapta a aplicação.

 

Atenção: Durante este mapeamento de aplicação-a-serviço, observe bem os aplicativos essenciais ligadas ao SaaS. Como o SaaS requer pouco apoio técnico e supervisão, suas unidades de negócio podem acabar empurrando aplicativos em SaaS – mesmo quando não são a opção mais econômica, ou quando irão surgir problemas de integração. Certifique-se de que todas as aplicações foram submetidas a pelo menos uma avaliação de viabilidade antes de uma plataforma ser escolhida.

 

A gestão técnica da nuvem é um passo que muitos usuários não fazem visto ser raro que uma empresa mude todo o seu negócio para um serviço de nuvem de uma só vez.

 

Normalmente, cada aplicativo está hospedado individualmente, o que significa que os dados fluem entre aplicações requerendo conexões apropriadas.

 

Contudo identificar a origem de cada problema é uma exigência neste caso. Se cada um de seus provedores de nuvem é independente, você terá que usar técnicas diferentes ao lidar com cada um deles e introduzir técnicas de solução de problemas de nível superior para direcionar questões para o fornecedor adequado.

Dicas para simplificar o gerenciamento multicloud

Gestão e integração são as questões mais difíceis relacionadas a computação multicloud mas você também deve se preparar para possíveis problemas ao atribuir aplicações para a nuvem correta mas para simplificar o gerenciamento de vários provedores de nuvem, faça-os parecer com um único fornecedor.

Os provedores de nuvem possuem APIs que permitem aos usuários implantar e gerenciar suas aplicações, e também formatos por meio dos quais os aplicativos e dados podem ser carregados e extraídos.

 

Pesquise em seus potenciais provedores as APIs disponíveis, assim como seus formatos para verificar se eles oferecem pelo menos um subconjunto compatível. Dessa forma, você poderá controlar todas as suas nuvens com as mesmas ferramentas.

 

Uma outra forma de fazer isto, é utilizar o Portal TIVIT One Cloud. O primeiro portal Multicloud da América Latina.

 

Clique aqui e saiba mais.

Receba novidades

Nova call to action
New call-to-action

Categorias

Ver todas