Quais perguntas fazer para decidir seu novo provedor de nuvem?

Últimos Posts

Populares

Encontre por categoria
TIVIT CLOUD
By
Julho 31, 2017

Quais perguntas fazer para decidir seu novo provedor de nuvem?

Acompanhando a evolução do cloud computing percebemos que as soluções ganham variedade de formatos e finalidades, com opções que atendem desde grandes corporações até indivíduos e pequenas empresas, refletindo as novas necessidades geradas por um ambiente digital cada vez mais dinâmico.

 

Com crescente aplicabilidade, os serviços em nuvem ganham cada vez mais popularidade de modo a atender demandas bastante variadas, tanto em natureza quanto em volume. Mas o que considerar na hora de escolher um provedor de nuvem? Pensando nisso, separamos algumas perguntas para facilitar o início da sua jornada para a nuvem.

 

O provedor suporta as minhas aplicações? 

 

Suportabilidade é uma das questões chaves na hora de escolher o seu provedor. Tanto os seus sistemas legados ou as aplicações (próprias ou de outros fornecedores) podem ser migrados para a nuvem, caso tenham essa compatibilidade.

 

A grande maioria das aplicações atualmente conseguem rodar normalmente na nuvem, porém é importante entender quais as características de suas aplicações e se elas são adaptáveis para o uso na nuvem.

 

Por exemplo, se a sua empresa utiliza um ERP de um fornecedor especifico, converse com quem te fornece o software para garantir que ele pode ser migrado para o seu modelo de nuvem sem dores de cabeça.

 

O provedor oferece o benefício de compra upfront?

 

Vivemos em um país em que a economia é uma caixinha de surpresas e a grande maioria dos provedores de nuvem publica (principalmente) comercializam cloud com pagamento em dólar. Pensando nisso, alguns fornecedores oferecem o modelo de compra upfront, ou seja, você pode realizar uma “pré-compra” a um câmbio fixado.

 

Deste modo, você pode prever que mesmo se o câmbio sofrer alterações o fornecedor poderá garantir que o dólar para a sua compra não sofrerá reajustes. Essa é uma boa dica para considerar na hora da negociação e planejar bem o quanto você pode gastar.  

 

Qual é a condição de pagamento?

 

Os grandes players de mercado oferecem o pagamento conforme o uso para os seus serviços em nuvem. Bem semelhantes ao que já estamos acostumados com as nossas contas de consumo do dia-a-dia (água, luz, telefone).

 

Mas se a sua empresa precisa utilizar um grande volume, alguns provedores oferecem descontos de acordo com o aumento do uso. Saiba negociar com o fornecedor escolhido para entender como funcionam esses descontos e também qual a melhor data para pagamento. 

 

Qual o nível de atendimento oferecido pelo fabricante?

 

Os provedores de nuvem oferecem SLAs padrão no qual o contratante deverá se “encaixar” no modelo ofertado. Verifique sempre qual é este modelo, o que o provedor poderá te atender e o que não está incluso no contrato do serviço que você vai utilizar. 

 

É bom saber onde ficam os datacenters?

 

Sabemos que ao contratar serviços de nuvem, nossas aplicações estarão hospedadas em “algum lugar” na nuvem, mas você já pensou que o tempo de resposta pode ser bem melhor se a região que o seu provedor hospeda os dados for mais próximo a você?

 

Em nosso post Cloud computing: Migrar ou não migrar esse ano, falamos sobre as iniciativas de alguns provedores de investirem ainda mais em datacenters aqui no Brasil, por isso identificar a região que o seu provedor atua e entender como funciona a resposta em caso de alguma indisponibilidade, pode assegurar a velocidade e proporcionar uma rápida experiência aos usuários.

 

Como é a matriz de responsabilidade?

 

Boa pergunta! Na hora de contratar um provedor qual é a responsabilidade das medidas de segurança de cada um?  É importante esclarecer que podem existir vários tipos de medidas e ambas as partes são responsáveis por cada uma.

 

De quem é a responsabilidade de segurança que o provedor implementa e opera? Ou, quem é responsável pelo conteúdo e aplicações que o cliente opera dentro de um provedor de nuvem?

 

É possível que você escolha e controle o seu próprio modelo de segurança para proteger seu conteúdo, aplicações, plataforma e etc., porém é importante delimitar onde termina a responsabilidade do provedor e onde começa a sua como cliente. Cada provedor oferece um modelo de matriz de responsabilidade e isso deve estar claro para quem está contratando.

 

Leia também: Entenda a diferença entre cloud e hosting.

 

Conclusão

 

Decidir qual o melhor provedor de nuvem pode ser um grande desafio, mas saber quais perguntas são importantes podem facilitar a sua jornada para a nuvem.  Se outras perguntas surgirem durante a sua jornada, a TIVIT pode te auxiliar. Fale com os nossos especialistas e escolha o melhor provedor de cloud para a sua empresa.

 

Nova call-to-action

 

Receba novidades

New call-to-action
New call-to-action

Categorias

Ver todas